Homenagem a São João Batista nas águas do Paraíba

WhatsApp-Image-20160623

Quadro de São joão Batista chega aos festejos na sede do município, acompanhado por embarcação que homenageia os santos juninos (Foto: Izabele Cintra)

A festa do padroeiro São João Batista, neste ano mais singela devido à falta de apoio da Prefeitura que vive um período de emergência econômico-financeira, está mantendo todas as tradições. Pescadores participaram nesta quinta-feira (23) da procissão fluvial, que saiu de Atafona e chegou neste fim de tarde ao Cais do Imperador, na sede do município. O quadro do padroeiro saiu da igreja de Nossa Senhora da Penha e foi levado por fiéis até a sede do município. Uma embarcação decorada acompanhou o cortejo, seguido também por outros barcos.

A embarcação foi decorada por Juliano Berto, que com sua equipe já ganhou muitos dos concursos realizados pela Prefeitura durante os festejos de São João . Há alguns anos, decidiu não participar de concursos e colocar seus barcos para abrilhantar o evento. Já fez isso nas homenagens a São João e a Nossa Senhora da Penha. Neste ano, o barco homenageia os três santos juninos: Santo Antônio, São João e São Pedro.

A procissão fluvial de São João Batista representa a subida de Lourenço do Espírito Santo e sua companhia para fundar o povoado de São João do Paraíba do Sul, em 1630, após passar oito anos na barra (Atafona). O motivo da mudança de Lourenço teria sido a morte da mulher dele nas águas do Pontal. O jornalista Carlos Sá aponta que esse mesmo grupo ergueu uma capela em louvor a São João Batista. “Em 1664, ainda coberta de palha, (a capela) é reconhecida pela Igreja do Rio de Janeiro como matriz, sendo assim uma das mais antigas da província”, relatou o jornalista no blog SJB em ação.

Toda procissão fluvial do padroeiro São João Batista lembra a fundação do povoado, que se tornou Vila de São João da Praia (1676) e depois cidade de São João da Barra (1850).

Festa de São João Batista começa nesta quarta em SJB

Festa da padroeiro da cidade é realizada pela Irmandade, neste ano sem apoio da Prefeitura

Festa da padroeiro da cidade é realizada pela Irmandade, neste ano sem apoio da Prefeitura

Apesar de a Prefeitura ter cancelado todo apoio às festas do município, as comemorações do padroeiro da cidade estão mantidas. Como a comunidade fez a festa de Santo Antônio no último fim de semana, desta vez se reúne para a 372ª edição das comemorações a São João Batista. A Irmandade do padroeiro divulgou a programação dos festejos, que inicia as atividades religiosas nesta quarta-feira (15) e segue até o dia 24 de junho, na festa da natividade de São João Batista. Desta vez, a festa está sem os pomposos shows nacionais, antes custeados pela Prefeitura, mas com uma extensa grade de atrações locais, que promete movimentar a sede do município. A festa vai contar ainda com desfile de noivas, apresentação de academia de dança e as tradicionais quadrilhas juninas. A partir de 18 de junho, a barraca da Irmandade funcionará todos os dias e aceita doações.

Confira a programação:

15/06 – 19h – Santa Missa de abertura do novenário do Padroeiro celebrada pelo Padre Cláudio Ferreira.

16/06 – 19h – Santa Missa celebrada pelo padre Marcos Paulo Pinalli da Costa

17/06 – 19h – Santa Missa celebrada pelo padre Alci de Andrade

18/06 – 09h – 8º Passeio Ciclístico do Padroeiro

19h – Santa Missa celebrada pelo padre Alci de Andrade

20h30 – Show com Benedito Melo (Gambazinho) no coreto da Praça da Matriz

22h – Desfile de Noivas (Organização: Nelcimar Pires e Luiz Fabiano Machado)

23h – Show com Jadson Loureiro no coreto

19/06 – 10h Carreata que conduzirá o quadro com efígie do Padroeiro São João Batista até a Igreja de Nossa Senhora da Penha, em Atafona

19h – Santa Missa celebrada pelo padre Alci de Andrade

20h – Encontro de Academias “Dóris Cunha” na praça da Matriz

22h – Show com Janine e banda no coreto da praça Matriz

20/06 – 19h – Santa Missa celebrada pelo padre Alci de Andrade

21/06 – 19h – Santa Missa celebrada pelo padre Gustavo Ribeiro dos Santos

22/06 – 19h – Santa Missa celebrada pelo padre Alci de Andrade

20h30 – Show com a banda Barca do forró no coreto da praça da Matriz (será realizada uma grande quadrilha da comunidade)

22h – Show com a banda Mistura Louka no coreto

23/06 – 15h – Procissão Fluvial do Padroeiro São João Batista.

19h – Santa missa de encerramento do novenário

20h30 – Show com Zeca Ribeiro no coreto da praça Matriz

22h – Show com Vaval Ferreira no coreto

23h Show com Anderson Santos e Banda no coreto

24/06 – 0h – Festiva acolhida pelo dia do Padroeiro

06h – Alvorada

10h – Santa Missa Solene

14h – Tarde recreativa para as crianças com palhaços Chupeta e Linguicinha

19h – Tradicional Procissão Solene do Padroeiro São João Batista – a recepção da procissão terá a participação especial de Dom Américo.

21h – Apresentação de Quadrilhas (Participação das Associações Culturais Lourenço do Espírito Santo e Sonho, Amor e Fantasia)

23h – Show com a banda TB-6.

Tradições de São João mantidas, mesmo sem apoio da Prefeitura

942333_430499260382025_1737187961_n

Saída da procissão do padroeiro em 2013

As festas regadas a shows nacionais já não fazem parte da realidade de São João da Barra. Mas não é por isso que o padroeiro da cidade, São João Batista, ficará sem seus tradicionais festejos. Em reunião no último fim de semana, a diretoria da Irmandade dessa devoção, responsável pela manutenção do templo e realização da festa (entre outras atribuições), decidiu manter as comemorações religiosas e recreativas. Para isso, vai contar com apoio da comunidade e do comércio local, como acontecia antes de a Prefeitura arcar com praticamente todas as despesas, principalmente depois que os royalties começaram a chegar com valores vultosos nas contas da Prefeitura.

Confira o comunicado da Irmandade: “A Diretoria da Venerável Irmandade de São João Batista, em virtude da festa do nosso Padroeiro, vem por meio desta informar a toda comunidade de São João da Barra que tendo ciência da atual situação econômica do município e de todo o país, decidimos, apesar de todas as dificuldades, manter a tradição: a festa religiosa e recreativa de São João Batista! Será uma festa simples, mas feita com amor. A festa será realizada pela Irmandade e contamos o com o total apoio da comunidade, contamos com você amigo, devoto de São João e defensor da tradição cultural de nossa cidade para a realização dos 372 anos de festa em louvor ao Padroeiro do município de São João da Barra, o nosso amado São João Batista. Pedimos: aquele que quiser e puder colaborar com a festa, favor procurar a diretoria da Irmandade. Desde já o nosso muito obrigado! Que São João interceda sempre por todos!”.

Quadrilhas confirmadas – Como este blog mostrou aqui, pelo menos duas quadrilhas estão se preparando para apresentação nos festejos de São João, as dos grupos culturais “Lourenço do Espírito Santo (Atafona)” e “Sonho, Amor e Fantasia (Sede)”. Neste ao, porém, sem premiação de concurso, como ocorria nos anteriores.

Procissão fluvial — A procissão do padroeira nas águas do Paraíba, saindo de Atafona, está mantida na programação. Contudo, será sem a premiação de outrora.  A data prevista é 23 de junho, como manda a tradição.

Palecete celebra padroeira neste fim de semana

WhatsApp-Image-20160603 (2)A localidade de Palacete, no 5º distrito de São João da Barra, comemora neste final de semana a sua padroeira, Nossa Senhora do Sagrado Coração. A festa — religiosa e recreativa — será realizada entre os dias 4 (sábado) e 5 (domingo) de junho. Confira a programação:

Sábado

19h – Santa Missa, com batizados e 1ª Comunhão, celebrada pelo Pe. Alcir de Andrade.

22h – Show com a Banda Forronejo.com

Domingo

6h – Alvorada

14h – Brincadeiras infantis

19h – Santa Missa, celebrada pelo Pe. Alcir de Andrade. Logo após, procissão e coroação.

22h – Show com a Banda Catukaí.

Tradição e fé nas águas da foz do Paraíba

Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha aconteceu neste sábado (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha aconteceu neste sábado (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

Os pescadores de Atafona homenagearam Nossa Senhora da Penha, padroeira da praia sanjoanense. Centenas de fiéis acompanharam a procissão fluvial na tarde desta sábado (2). O evento acontece em duas partes: primeiro, as imagens da santa e de Jesus Misericordioso são levadas até o Pontal, onde embarcações aguardam e, depois, o cortejo segue pelas águas do rio Paraíba do Sul. Os pescadores, devotos de Nossa Senhora, decoram os barcos que seguem a procissão. A santa retornou à igreja, onde recebeu mais homenagens, no fim da tarde.

Embarcações decoradas acompanharam o cortejo (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

Embarcações decoradas acompanharam o cortejo (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

As imagens de Nossa Senhora da Penha e de Jesus Misericordioso foram levadas por barcos escolhidos por sorteio, realizado na celebração do domingo de Ramos. No porto da penha, ao lado da igreja, centenas de fiéis aguardavam o retorno da procissão, que visitou as ilhas de Convivência e Pessanha.

Realizada pela Irmandade de Nossa Senhora da Penha, o tradicional ato de fé conta com apoio da Prefeitura de São João da Barra e da Marinha do Brasil. Normalmente, a procissão fluvial acontece no domingo da festa, excepcionalmente neste ano foi realizado no sábado, por imposição da Diocese de Campos, que realiza um evento junto com a igreja católica em todo mundo neste domingo (3) da Misericórdia.

A programação completa, religiosa e recreativa, que segue até segunda-feira (4), está disponível aqui.

Ao lado da igreja da padroeira, fiéis aguardavam o retorno da procissão fluvial (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

Ao lado da igreja da padroeira, fiéis aguardavam o retorno da procissão fluvial (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)

Café Literário entre as atrações desta sexta na festa da Penha, em Atafona

4511_310316170031_IMG_0893Recital de poesia, teatro, dança, música e exposição fotográfica estão na programação do Café Literário, que acontece nesta sexta-feira (1), às 20h, no Salão da Igreja de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, dentro dos festejos em homenagem à padroeira. Promovido pela secretaria municipal de Educação e Cultura, o evento tem como título “O futuro de nossa Gente”, e o objetivo levar ao público a cultura do município.

A noite começa com a exposição Navegando na Fé, mostrando em fotos a tradição das procissões fluviais, que atravessam gerações e mobilizam milhares de pessoas em homenagem a Nossa Senhora da Penha, São João Batista e São Pedro. A empresa Prumo é a responsável pela exposição fotográfica.

Na sequência, haverá apresentação teatral com o grupo Sonho, Amor e Fantasia e balé ao som da música Maria Mãe da Vida. Ainda na programação, poesia dramatizada com o Grupo Teatral Palácio Cultural e lançamento do livro, Uma história Fictícia, de Irene Assis Barbosa. Por último, o Projeto Rema 7, com balé contemporâneo apresentado pela Cia. Passos de Dança.

Programação desta sexta (religiosa e recreativa):

17h- Luta sobre o Cavalete: 1º lugar – R$ 200 Of. Pousada e Restaurante Rio Sol

18h- Oração do Terço dos Homens.

18h30- Solenidade do levantamento das bandeiras e acolhida do quadro de Nossa Senhora da Penha no Porto da Penha.

19h- 6º Dia do Oitavário -Santa Missa celebrada na Forma Extraordinária do Rito Romano pelo Excelentíssimo Sr. Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianey, Dom Fernando Arêas Rifan e cantada pelo Coro São João Batista. Comunidades convidadas: Grussaí, Lagoa, São João da Barra.

20h- Café Literário Tema: O Futuro da Nossa Gente. Realização: Secretaria Municipal de Educação e Cultura/PMSJB

21h- Quem é o Anjo? Premiação – R$ 200 Of. Panificação e Confeitaria Rodriguez

22h- Zé Carlos e Rogério (Palco 1)

23h59- Forronejo.com (Palco 2)

A programação completa, religiosa e recreativa, está disponível aqui.

Com informações da Secom/SJB

Festa de Nossa Senhora da Penha: um mar de fé em Atafona

Procissão de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, atrai milhares de fiéis e deve receber neste ano o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro

Procissão de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, que atrai milhares de fiéis, é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro

Devoção, fé, tradição e cultura são palavras que podem definir a festa de Nossa Senhora da Penha, padroeira de Atafona, que tem início neste domingo (27) e prossegue até a segunda-feira da próxima semana, 4 de abril (confira a programação completa aqui). Missas, terços, e procissões marcam as homenagens à santa que abençoa a foz do Paraíba do Sul. As celebrações recebem fiéis de toda região, tendo como ponto alto a procissão terrestre, um mar de fé pelas ruas da praia. Realizado no último dia de festa, no ano passado o cortejo reuniu, segundo a Prefeitura, mais de dez mil fiéis, e recebeu na semana passada o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro, projeto apresentado pelo deputado Bruno Dauaire (PR). A programação conta ainda com atividades recreativas, esportivas e culturais. Fundada há 159 anos, a Irmandade de Nossa Senhora da Penha é a responsável pela realização da festa, a preservação do templo e da devoção.

Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha, neste ano será realizada no sábado (Secom SJB/Arquivo)

Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha, neste ano será realizada no sábado (Secom SJB/Arquivo)

Considerada também a padroeira dos pescadores, a santa recebe homenagem deles nas águas do Paraíba. Com barcos decorados, eles participam da procissão fluvial. A homenagem tradicionalmente acontece no domingo que antecede o dia maior, mas neste ano, excepcionalmente, será realizada no sábado (2). A provedora da Irmandade, Viviane Meireles, explica os motivos da alteração na tradicional programação: “Foi um pedido do bispo. Neste ano, o da Misericórdia, nenhuma igreja fará comemorações durante a tarde de domingo, somente em Campos, na Catedral. Os batizados, que todos os anos são muitos, permanecem no domingo e na segunda-feira, dia da padroeira”.

A devoção a Nossa Senhora da Penha reúne fiéis de toda a região e estados vizinhos em Atafona. Os de São Francisco de Itabapoana, principalmente da praia de Gargaú, cruzam o Paraíba em canoas e muitos deles ainda acampam nos dias de festa . De Macaé, famílias que têm raízes no antigo Pontal, tragado pelo avanço do mar, voltam a Atafona para as homenagens à padroeira. Os campistas, principalmente os que têm na praia sanjoanense seu reduto no verão, também participam efetivamente nos dias de festa.

— A festa de Nossa Senhora da Penha é uma tradição, um amor que envolve todos nós. Há relatos de muitos milagres concedidos por intermédio da santa. Minha mãe era devota e passou esse amor a todos da nossa família. As homenagens a Nossa Senhora da Penha não envolvem apenas os irmãos desta devoção, mas toda comunidade católica — afirmou a provedora da Irmandade, Viviane Meireles.

Oitavário tem início neste domingo (27) com missa e procissão automobilística

As celebrações religiosas em Atafona têm início hoje, junto com a Páscoa – mais importante celebração do cristianismo. No templo da padroeira, a primeira missa do oitavário acontece às 17. Logo depois, a imagem da santa será levada em procissão automobilística. De segunda a sábado, as missas dos oitavário acontecem às 19h.

No sábado acontece a tradicional procissão fluvial, quando a imagem da padroeira é levada às águas do Paraíba do Sul pelos pescadores. Na chegada, acontece a bênção das embarcações e a coroação de Nossa Senhora.

No domingo, a missa de encerramento do oitavário acontece às 9h, logo depois são celebrados os batizados. Às 20h, os jovens da comunidade católica apresentam o Auto de Maria, com o tema “Maria, mãe da misericórdia”.

Na segunda-feira dedicada à padroeira de Atafona, neste ano 4 de abril (a festa tem data móvel), a programação religiosa começa às 6h, com a alvorada festiva. Às 10h, o bispo diocesano dom Roberto Ferrería Paz celebra a missa solene. A procissão de Nossa Senhora da Penha, Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro, tem início às 17h. São 21 andores em um cortejo de oração que dura cerca de três horas. A procissão será recebida por uma grande queima de fogos e, logo depois, Nossa Senhora da Penha será coroada.

Pag5_27_3

Matéria publicada na página 5 da Folha da Manhã deste domingo, 27 de março

Atividades recreativas, esportivas e culturais de quinta-feira (30) a segunda-feira (4)

A Prefeitura de São João da Barra apoia a realização da festa de Nossa Senhora da Penha e envolve diversas secretarias nos dias de homenagem à padroeira de Atafona. Na sexta-feira, a secretaria de Educação e Cultura realiza o Café Literário, com o tema “O Futuro da Nossa Gente”. Já a secretaria de Turismo, Esporte e Lazer fica responsável pelos shows e a programação esportiva.

A festa conta com atividades tradicionais, realizadas pele Irmandade com apoio do comércio local, como pau de sebo, cabo de guerra e pega do pato no Paraíba. O departamento de Esportes da Prefeitura realiza a prova ciclística da Padroeira e a corrida rústica na manhã de domingo.

Os shows têm início na quinta, com Odiley do Forró, às 22h. Na sexta-feira, as atrações são Zé Carlos e Rogério (22h, palco 1) e Forronejo.com (23h59, palco 2). No sábado, o pagode do Swing Moleque dará o ritmo à festa às 22h. Logo depois, a banda Delloreon apresenta o melhor dos anos 80 e 90 no palco 2. No domingo, o som fica por conta de Dom Américo e seus comparsas. Em seguida, a dupla Júlio e Maycon traz os mais recentes sucessos da música sertaneja. Na segunda-feira, a banda Dom Divino faz o show religioso logo após a procissão. O encerramento fica por conta da banda Mistura Fina.

*Publicado na edição deste domingo (27) da Folha da Manha e na Folha Online (aqui).

Procissão de Nossa Senhora da Penha é patrimônio Cultural Imaterial do Rio

Procissao-da-Penha-3

A Assembleia Legislativa (Alerj) aprovou na tarde desta terça-feira, 22, projeto de lei de autoria do deputado estadual Bruno Dauaire (PR) que torna a procissão terrestre de Nossa Senhora da Penha, padroeira de Atafona, distrito de São João da Barra, patrimônio cultural imaterial do Estado do Rio de Janeiro. A devoção à santa que abençoa a foz do rio Paraíba do Sul, reduto de pescadores, é uma das mais importantes do catolicismo em todo o Norte e Noroeste Fluminense. Atrai inclusive fiéis da capital e de estados vizinhos.

O projeto começou a tramitar na Alerj após nota publicada por este blogueiro no dia 5 de março na coluna Caiu na Rede (aqui), na Folha da Manhã. Em 2014, durante a visita do governador Pezão (PMDB) à praia sanjoanense durante uma festa da Penha, a Prefeitura chegou a anunciar o título concedido à procissão, mas nada de oficial havia sido feito até esta terça-feira.

A aprovação já transforma o projeto em lei, cuja vigência ajudará a preservar a tradição que vem desde o século XIX. A conquista é uma homenagem que se fará perpetuar pelas futuras gerações. A garantia de manter essa história pelos jovens e crianças, hoje e sempre, explica o deputado Bruno, autor do projeto, é o principal objetivo.

Mais de dez mil fiéis acompanharam a procissão no ano passado, segundo a Prefeitura. Eles percorrem as principais ruas de Atafona com a imagem da santa e de outros santos católicos. “É um grande ato de fé cristã, de muita emoção. Divulga Atafona a toda a nossa São João da Barra, preserva nossa história e é também um símbolo da vocação sanjoanense pelo turismo religioso”, destaca Bruno.

A festa de Nossa Senhora da Penha neste ano acontece entre os dias 27 de março e 4 de abril. A programação foi divulgada em primeira mão neste blog (aqui)

Mais informações na edição desta quarta-feira (23) da Folha da Manhã.

Com informações da assessoria do deputado.

Semana com santas tradições; Turismo religioso mal explorado em SJB

unnamed (6) (1)

Procissão do Fogaréu foi resgata em 2013, após ser interrompida no século XIX

São João da Barra explora mal seu potencial em turismo religioso (na opinião deste blogueiro). Da Semana Santa, com ritos seculares bem parecidos com os das históricas cidades mineiras, à festa de Nossa Senhora da Penha, que é a maior demonstração de fé Mariana em toda região (aqui), a divulgação é fraca. O próximo administrador municipal, seja ele quem for, deve estar atento que turismo não é apenas show. Além deste período ao qual estamos chegando, existem outras celebrações religiosas de cunho cultural, como a festa do Divino Espírito Santo e o os santos juninos – em especial o padroeiro São João Batista e sua procissão fluvial – que merecem atenção especial como potencial de turismo religioso.

Confira matéria sobre a Semana Santa de SJB publicada na edição deste domingo (20) na Folha da Manhã (também aqui, na Folha Online):

 

Semana santa sjbSemana de santas tradições

São João da Barra celebra com ritos seculares os últimos dias de vida e a ressurreição de Cristo

Os últimos momentos da vida de Jesus Cristo e a ressurreição, conforme relatos bíblicos, são relembrados nesta semana (considerada santa para os católicos) com intensidade em São João da Barra. As ações litúrgicas na igreja matriz de São João Batista remontam tradições seculares do catolicismo. Nas ruas, as celebrações se assemelham as manifestações religiosas de cidades históricas de Minas Gerais e do interior de Goiás, o que fomenta o turismo religioso. Os ritos têm início neste domingo (20), com a celebração do Domingo de Ramos, que retrata a entrada de Jesus em Jerusalém, e segue até a Páscoa, com a procissão da Ressurreição, passando pelas procissões do Fogaréu, do Encontro, e do Senhor Morto e o Auto da Paixão de Cristo.

Na terça (22), as ruas de São João da Barra estarão às escuras, a partir das 20h, quando será realizada a Procissão do Fogaréu, saindo da Igreja de São Pedro e percorrendo as igrejas de São Benedito, São João Batista e Boa Morte. A celebração é um resgate cultural que a Irmandade do Santíssimo Sacramento, responsável pelas atividades em parceria com a Paróquia São João Batista, retomou em 2013, após ser interrompida em 1879.

Participam da Procissão do Fogaréu, cerca de 70 homens encapuzados, no cortejo ao som dos tambores e iluminado por tochas. Um dos responsáveis pelo resgate da celebração é Jorge Renato Amaral, um dos diretores da Irmandade, que explica a simbologia. “A Procissão do Fogaréu representa a perseguição e prisão de Jesus Cristo. A comunidade católica de São João da Barra participa ativamente dessas atividades, que, além da religiosidade, também representam a cultura do nosso povo”, disse.

Procissão do encontro (18)

Procissão do encontro acontece na quarta-feira

Na quarta-feira (23), é realizada a Procissão do Encontro. Dois cortejos saem às 19h: o do Senhor dos Passos, acompanhado por homens, sai da matriz; as mulheres saem da igreja da Boa Morte, com a imagem de Nossa Senhora das Dores. Em determinado momento, as procissões se encontram na igreja de São João Batista. Na tradição católica, representa o encontro de Maria com seu filho Jesus a caminho do calvário.

As celebrações da quinta-feira (24) acontecem apenas na matriz, com a cerimônia do “lava pés”, às 18h30, em alusão à última ceia de Cristo antes da crucificação. Na sexta-feira (25) da Paixão, o rito litúrgico é celebrado às 15h, horário em que segundo relatos bíblicos Jesus morreu. À noite, às 18h, é realizada a procissão do Senhor morto. O cortejo leva uma imagem de Jesus morto, seguido da imagem de Nossa Senhora das Dores. Na Semana Santa, as matracas substituem os sinos e vem à frente do cortejo, anunciado a sua passagem pelas principais ruas da sede do município. Nos cruzamentos e em frente às igrejas da cidade, meninas entoam o cântico de Verônica, e apresentam uma representação do rosto de Jesus no Santo Sudário. O sábado (26) é marcado pela celebração da vigília pascal, um dos ritos mais tradicionais e importantes do catolicismo. No domingo (27), às 6h, a matriz encerra as atividades da Semana Santa com a procissão da Ressurreição. Além da programação da igreja, é apresentado o “Auto da Paixão”.

Além da Paróquia e da Irmandade, a Educação e Cultura e o Turismo, Esporte e Lazer são as secretarias municipais que dão suporte as atividades realizadas nas celebrações.

Paixão de Cristo será encenada nesta sexta-feira (25), no Ginásio de Espoortes

Paixão de Cristo será encenada nesta sexta-feira (25), no Ginásio de Esportes

História de Cristo retratada em peça teatral

A tradição é mantida todos os anos em São João da Barra. Na primeira sexta-feira após a lua cheia do outono, quando os católicos relembram o julgamento, paixão, crucificação e morte de Jesus Cristo, a sexta-feira santa, acontece a encenação do Auto da Paixão de Cristo, logo depois da procissão do Senhor Morto, no ginásio de Esportes. O “espetáculo de fé” já acontece na cidade há cerca de 30 anos.

A encenação envolve cerca de 200 pessoas. Reuniões, ensaios, criação de figurinos e cenário são etapas a serem cumpridas no período de preparação. Segundo Luiz Fabiano Machado, um dos responsáveis pelo espetáculo, quase todo mundo já conhece a história que é apresentada. Porém, a emoção do público é tamanha, que é como se fosse contada pela primeira vez.

— A peça conta a história de Jesus Cristo. Seu nascimento, os ensinamentos do cristianismo, os milagres, o calvário até os últimos momentos antes da crucificação e os primeiros após a ressurreição — explicou.

Todos os envolvidos na realização do espetáculo são do município. A equipe conta com atores, figurantes, cenógrafos, figurinistas, coreógrafos, bailarinos, contrarregras, costureiras, bordadeiras, lavadeiras, passadeiras, pessoal de apoio e diretores.

Projeto que torna procissão de N. Srª. da Penha patrimônio já tramita na Alerj

Procissao-da-Penha-3Após a coluna Caiu na Rede, assinada por este blogueiro toda terça, quinta e sábado na Folha da Manhã, lembrar no último dia 5 (aqui) da promessa feita em 2014 de tornar a procissão de Nossa Senhora da Penha – realizada em Atafona sempre oito dias após a Páscoa – em Patrimônio Cultural Imaterial do Rio de Janeiro, o deputado estadual Bruno Dauaire protocolou Projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

A expectativa é que o PL seja aprovado antes das comemorações deste ano (confira a programação aqui). “Assinei um pedido de urgência. Vou pressionar, fazer de tudo para que seja aprovado antes da festa”, disse o deputado.

Em sue perfil no Facebook, o deputado publicou uma imagem falando sobre o projeto de lei. Em 2014, chegou a ser divulgado pela Prefeitura que a procissão receberia o título de Patrimônio Cultural Imaterial assinado por decreto do governador Luiz Fernando Pezão, que naquele ano esteve em Atafona no dia da festa. No entanto, nenhum documento comprovando tal ato foi entregue a Irmandade, responsável por toda a festa de Nossa Senhora da Penha, até hoje.

Na justificativa do PL, o deputado afirma que a procissão de Nossa senhora da Penha é um “traço marcante da cultura e da religião em nosso estado”.

arte bruno

Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados