Categorias

CARROÇA VAZIA…

Divido com vocês pequenas histórias que são capazes de nos fazer refletir na nossa caminhada.

Certa manhã, meu pai convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer.Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:

- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi: – Estou ouvindo um barulho de carroça.

- Isso mesmo, disse meu pai. É uma carroça vazia…

Perguntei ao meu pai: – Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?

- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça está vazia, por causa do barulho.Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz.

Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:

Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz…

É necessário entendermos que temos a responsabilidade de sermos seres com conhecimento, valores, princípios… pois “carroças vazias” trepidam, trepidam, fazem barulho, mas não possuem consistência para o conhecimento profissional, humano e familiar. Isso significa entender que nossa busca por aprender deve ser diária e constante, pois vivemos na era do pensamento complexo, que corresponde à multiplicidade, ao entrelaçamento e a interação contínua da infinidade de sistemas e de fenômenos que compõem o mundo, e para tanto, temos que nos desafiar a todo o momento, buscando sempre a complementaridade das relações e do conhecimento.

Não é possível reduzir a complexidade a explicações simplistas, a regras rígidas, a fórmulas simplificadoras ou a esquemas fechados. Pois não podemos viver na simbologia do “ou” e sim do “e”… O mundo é feito para agregar, completar, preencher, somar e crescer, para que possamos preencher corretamente “nossas carroças”… O que significa que nossa busca deve ser intensa e nossas raízes profundas.

Pensando assim, me remeto a história do bambu chinês…

Diz a lenda que os cultivadores do bambu chinês nos contam que depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada, durante cinco anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu, mas, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída. Um escritor americano escreveu: “Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês”: você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento, e, às vezes não vê nada por semanas, meses, ou anos. Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará e, com ele, virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava… O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos, de nossos sonhos… especialmente no nosso trabalho, (que é sempre um grande projeto em nossas vidas).  Devemos lembrar do bambu chinês, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão. Tenhamos sempre dois hábitos: Persistência e Paciência, pois você merece alcançar todos os sonhos!!! É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão.

E então de uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas. Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente. Temos pressa em tudo! Aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca, por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo. Mas alguém poderia dizer: – Mas qual é esse tempo certo?

Bom, basta observar os sinais. Geralmente quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, pequenas manifestações do cotidiano, enviarão sinais indicando o caminho certo. Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer. Mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa! Basta você acreditar que nada acontece por acaso! E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas. Tente observar melhor o que está a sua volta. Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda. Lembre-se que o universo, sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

Portanto pensemos sempre como está nossa “carroça”? Está vazia? Está com entulhos? Está somente trepidando? Temos colocado amortecedores em nossa “carroça” para nos protegermos dos eventuais “buracos da estrada”?

Você é do tamanho dos seus sonhos, e como diz o ditado “saco vazio não pára em pé” e “carroça vazia” vai do nada a lugar nenhum…

Pense nisso!

Com afeto,

Beth Landim

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

2 comments to CARROÇA VAZIA…

  • Heloisa Landim

    Linda e verdadeira a história!
    Como sempre Beth, nos brindando com lindos
    e profundos textos!

  • Lia Lirce

    Beth,

    Muitas pessoas aprendem a observar com muita cautela e serenidade os enormes significados das carroças vazias e das carroças cheias.
    Ambas,têm muitos dispositivos positivos e negativos!
    Ambas,comunicam o que estamos predispostos a analisar!
    Devemos acreditar,que carroças e bambus são simplesmente,instrumentos para que todos nós possamos ter a oportunidade de esperar o que o barulho quer dizer e o silêncio também.
    Um abraço carinhoso.

Leave a Reply

 

 

 

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados