Categorias

Campos, bons cinemas, péssima educação

cinema-pes-

Cena de horror na platéia de Truque Mestre 2, no Cine Araújo do Boulevard

Campos hoje conta com ótimos cinemas, com modernas e luxuosas salas de exibição, o que contrasta fortemente com o comportamento de muitos campistas, que deixam as salas imundas ao fim das sessões, apesar da farta oferta de latas de lixo na saída. Muitos falam alto, e bobagens, como se estivessem em casa, sem se incomodar ao mínimo em atrapalhar aqueles que pagaram para ver um bom filme em paz. Deixam seu celulares ligados, recebem ruidosas chamadas e iluminam as salas atendendo. Mas, entre os costumeiros desrespeitos e falta de civilidade, um chama a atenção, jovens muito bem vestidas que ostensivamente colocam os seu pés  sobre o encosto do banco da frente exibindo suas caras sandálias, scarpins e total falta de educação.

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Os “Órfãos de Rosinha” têm padrasto

avelino-robson

Aparentemente mal informado, e dormindo muito cedo e bem agasalhado, ou, na realidade, apenas exercitando na prática a arte da negação do óbvio, como reza a cartilha do seu pequeno mestre Yoda da Lapa, o funcionário da Câmara Municipal de Campos Avelino Ferreira resolveu culpar os “Órfãos de Rosinha” por seu próprio sofrimento nesse inverno, ao dormirem tiritando ao relento nas calçadas laterais à praça principal de Campos, além de taxá-los de forasteiros e alcoólatras: “saiba de onde são os “moradores de rua”, “o porque de não desejarem ficar nas casas de atendimento da Prefeitura (nas quais a bebida alcoólica é proibida)”.

Avelino escolheu como canal para descarregar a sua ira de pior cego (aquele que não quer ver) o Facebook do jornalista Robson Cândido, da Plena TV, que havia compartilhado a postagem desse blog, sob o título “Vive-se um verdadeiro pesadelo na história de Campos”, trazendo as incontestáveis fotos do descaso do poder público, esse sim, o maior responsável pelo desnecessário sofrimento dos “Órfãos de Rosinha”, que agora sabe-se, têm padrasto. E tudo isso no mesmo dia em que a cidade deglutia  a amarga notícia de mais desperdício de dinheiro público para alimentar a farra oficial dos shows e trios elétricos.

Avelino teve a sua estranha pretensão de defender o indefensável imediatamente repudiada por Robson Cândido: “Sobre os moradores, se estão em Campos, deveriam no mínimo, estarem sendo acompanhados por profissionais competentes e pagos com o nosso dinheiro”, “Em relação ao ALCOOLISMO, (dos moradores de rua) também temos profissionais competentes e pagos com o nosso DINHEIRO para atendê-los! Finalizando: espero que esteja, e com certeza deve estar, neste momento bem agasalhado!”.

Avelino podia ter dormido sem essa, para não ter algum pesadelo…

Abaixo, mais alguns dos incontáveis comentários no Face de Robson sobre os “Órfãos de Rosinha”, que viralizaram nas redes sociais

avelino-robson-2

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Os Órfãos de Rosinha

a--relento-3

a--relento-2

A beleza de cartão postal da madrugada refletindo as luzes no frio do granito da Praça São Salvador não é suficiente para esconder a face mais cruel do abandono pelo poder público.

Nas calçadas laterais, tentando fugir da luz dos postes e do inverno implacável, pessoas dormem no chão, ao relento, tiritando de frio. Separando a pele humana das ásperas e geladas pedras portuguesas, apenas finas folhas de papelão recolhidas do lixo do comércio e alguns velhos e minguados cobertores.

Só quando, completamente vencidos pelo cansaço, se abrigam em suas minúsculas tendas nômades dos sonhos, o mais íntimo dos territórios, conseguem uma fugaz trégua do desamparo e do trauma da sua condição social, um pequeno repouso para o corpo e o espírito.

São os órfãos de Rosinha, para quem não importam shows caros ou retumbantes trios elétricos. Para eles, apenas um teto noturno, quatro paredes, e a dignidade de um banheiro e um prato de sopa fariam toda a diferença…

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Aniversário de SJB com Manifestação Geral em clima de funeral

526-sjb-manifesta-1-x

Hoje, São João da Barra completa 166 anos, mas a “comemoração” foi às avessas, com uma enorme Manifestação Geral, em clima de funeral pelas ruas da cidade, reunindo estudantes protestando contra o corte de passes e bolsas, artistas e músicos protestando por falta de pagamento, funcionários das terceirizadas protestando contra o desemprego, e donas de casa protestando contra a vexatória situação de penúria da cidade.

526-sjb-manifesta-6-x

526-sjb-manifesta-7-X

Sexta-feira negra para o prefeito Neco, que, apesar de contar com uma receita de cerca de 350 milhões por ano. Mais ou menos de 26 a 29 milhões mês, perto de 1 milhão por dia, decretou emergência econômico financeira no município, quase uma falência.

As celebrações pelo dia da Cidade, e até a entrega da medalha Barão de São João da Barra, a maior honraria do município, foram suspensas.

Fotos Portal OZK

Fotos Portal OZK

526-sjb-manifesta-4-x

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Único hospital de S. João da Barra pode fechar as portas por falta de pagamento da PMSJB

sta-fachada

Único hospital São João da Barra pode fechar

Como diz o velho ditado: “Nada é tão ruim que não possa piorar”. Neco, perfeito de São João da Barra, já está perdendo o controle da situação. Ele passou a semana sendo fustigado pelos cortes de energia executados pela Ampla em importantes órgãos públicos, como a Defensoria Estadual, bloqueio do acesso ao prédio do CRAS por falta de pagamento, e até protesto da Banda União dos Operários, que diz ser obrigada a fechar as portas por corte na subvenção municipal.

Agora Neco se vê às voltas com um problema muito mais grave. A Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra, o único hospital do município, divulgou nota oficial informando que a instituição, fundada em 1873, deverá fechar as portas por falta de medicamentos, pessoal e insolvência financeira.

A instituição declara que tem convênio em vigor desde 2003, mas que em 2015, na administração Neco, a instituição perdeu a sua capacidade de pagamento sendo obrigada a “alocar recursos que deveriam ser utilizados em investimentos, fundos de contingência e reserva, pois tanto a remuneração do SUS quanto a do convênio (008/2015) com o município eram creditadas muito afora às datas pactuadas”, afirma na nota.

A instituição ainda diz que as parcelas dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2015 não foram pagas, mas que foi firmado o convênio 015/2016 com o município, sendo este um estímulo para manter a estrutura em funcionamento pleno. “Firmados os convênios 2015 e 2016, deveres e direitos foram definidos. “A não cobertura financeira da estrutura pelo Poder Municipal, pendentes até hoje, nos trouxe uma dívida certa e tamanha”, “Iniciamos a desativação do hospital. Não há como suportar tal situação. Ou existe a imediata condição de se repor os valores não pagos, ou nos deparamos com a realidade da paralisação extrema das atividades. 143 anos de vida de uma instituição representam um acervo incontestável para uma cidade. O quadro da deformação de uma Santa Casa por ora vivenciado em São João da Barra, não pode ser encarado como uma simples questão de falta de avaliação. Não pode ser qualquer decisão sem a profundidade de responsabilidades”. “Lamentável”. Veja abaixo e confira (AQUI).

Fac Símile OZK

Fac Símile OZK

 

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

O túnel de São João da Barra

525-defensoria-luz

Foto Portal OZK

A coisa está tão feia em São João da Barra, que Neco anda no maior aperto. Por falta de pagamento, na terça-feira, Flávia Moreira, proprietária do prédio onde está instalado o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), passou cadeado no portão impedindo o acesso ao prédio, só reabrindo ontem iniciando negociações com a prefeitura. Também por falta de pagamento, a Ampla cortou a luz da Fisioterapia da prefeitura, religada ontem, e agora estão correndo para tentar religar, ainda hoje, a luz da Defensoria Pública, vítima ontem de mais um corte da Ampla por falta de pagamento. Desse jeito, vai faltar luz até no fim do túnel…

525-cadeado-x

Foto Portal OZK

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Rosinha e Thiago Calil: ex subsecretario ameaça contar tudo

Condenado a 25 anos de cadeia no caso Meninas de Guarus, o amigo e cabo eleitoral de Rosinha, e seu ex-subsecretário de Governo ameaça "contar tudo que sabe". Se contar a metade, já complica a turma da Lapa

Condenado a 25 anos de cadeia no caso Meninas de Guarus, o amigo e cabo eleitoral de Rosinha, e seu ex-subsecretário de Governo ameaça “contar tudo que sabe”. Se contar a metade, já complica a turma da Lapa

Abandonado pelo seu grupo político e desesperado com a condenação a 25 anos de cadeia por cárcere privado, formação de quadrilha e exploração sexual de menor no caso “Meninas de Guarus”, Thiago Calil ameaça “contar tudo”. Desfrutando de trânsito livre e intimidade com os seus caciques políticos, depois de servir fielmente como um “estratégico” cabo eleitoral, ele foi prestigiado com o cargo de confiança de subsecretário de Governo de Rosinha. O segundo nomeado pela prefeita, na mesma secretaria hoje ocupada pelo seu líder político Garotinho.

Antes da pena atual, preso na “Operação Cinquentinha”, quando ocupava o cargo, ele já havia sido condenado por crimes de corrupção passiva e de formação de quadrilha pela Justiça Eleitoral. Prevendo que seria preso, o ex-subsecretário de Governo foi visto aos berros na prefeitura “Se eu for preso, vou contar tudo que eu sei” (AQUI). Vamos torcer para que ele conte. Tem muita carne debaixo desse angu de caroço…

Calil-rosa-Capas-1-X

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Cicatrizes, por Christiano…

No início do mês passado fiz uma pausa de uma semana por aqui. A principal providência para descansar, no meu ponto de vista, além de sair da cidade para quebrar a rotina, é a desconexão dos instrumentos de trabalho e dos dispositivos que nos auxiliam e também escravizam.
FMANHA.COM.BR

No início do mês passado fiz uma pausa de uma semana por aqui. A principal providência para descansar, no meu ponto de vista, além de sair da cidade para quebrar a rotina, é a desconexão dos instrumentos de trabalho e dos dispositivos que nos auxiliam e também escravizam.

A primeira medida foi deixar o notebook em casa. A segunda foi sair das principais redes sociais, como Facebook e WhatsApp, apagando os aplicativos do smartphone. O ideal seria também deixar o celular, mas com parte da família ficando não há como.

Além do que, hoje o smartphone substitui vários dispositivos úteis em uma viagem, sendo ao mesmo tempo câmera fotográfica, GPS, som, xerox de revistas e fonte de pesquisa. A ida para um lugar com sinal ruim de Internet também ajuda, evitando possíveis “recaídas”.

Aproveitei para preencher parte de uma lacuna, colocando, após longo tempo, a leitura em dia, ajudado pelo cenário de praias desertas em baixa temporada. Um dos livros que levei foi “Cicatrizes na Parede”, escrito pelo jornalista Esdras Pereira.

Baseado em muita pesquisa feita pelo escritor, o livro mistura ficção e realidade, narrando a saga dos negros, desde a sua captura na África para servir como escravos aqui em Campos, passando pela escravidão, pela abolição, pela época áurea da cana-de-açúcar, pelos salões glamourosos da sociedade campista do século passado, até chegar aos dias atuais.

“Cicatrizes na Parede” é um romance repleto de personagens fortes, muitos deles inspirados em figuras conhecidas da sociedade campista, que sofre forte crítica no livro. Como cenário, vários locais que marcaram gerações, alguns ainda de pé até hoje, todos presentes na memória da cidade.

A ótima estória passa também por fatos relevantes da história recente de Campos, sempre misturando realidade com alguma ficção. Há forte presença de erotismo na trama, que passa por relações sexuais entre raças distintas e classes distintas, e por temas como homossexualismo e prostituição. Para ilustrar o livro, os traços perfeitos dos desenhos do artista plástico João de Oliveira.

“Cicatrizes na Parede” é de fácil leitura, tendo apenas o primeiro capítulo, “A Origem”, de entendimento um pouco mais complexo, mas necessário para a compreensão de toda a trama que se desenrolá dali em diante. Devorei o livro em uma tarde e uma manhã de praia. É daqueles livros que você não consegue parar de ler, atraído pelo que virá no passo seguinte da ótima trama.

Talentoso em tudo o que faz, seja no fotojornalismo, no colunismo social, na gastronomia ou no design gráfico, Esdras Pereira revelou, com sucesso, mais uma faceta sua, a de escritor. O livro pode ser adquirido aqui, na Editora Autografia, ou aqui, em versão eletrônica, na Amazon.

(Christiano Abreu Barbosa)

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Terra de Burros Espertos

burros-dupla-28-março-X

Enquanto muitos “burros” espertos de duas patas pastam implacáveis nossos recursos em gabinetes refrigerados, outros, à revelia da lei, continuam sendo explorados em nossas avenidas sob o peso de cargas exageradas, maus tratos e cruéis chicotadas, ignorando solenemente a Lei 7.194/2016 – de autoria do deputado estadual Dionísio Lins, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão, que proíbe a utilização de tração animal. Sem recursos, por conta do “pasto capinado baixo” para utilização pouco recomendada, não foi providenciada uma alternativa de qualificação e trabalho para os carroceiros, e o problema social está servindo de desculpa para a incompetência e os desmandos administrativos. A foto acima foi tirada às 13h de hoje na Avenida 28 de Março, uma das principais de Campos.

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Sugando a Arte

513-dracula-X

 

O Teatro de Bolso está servindo de palco para mais uma encenação de Garotinho. Os artistas, que heroicamente mantêm a ocupação, já estão com a pauta solicitada pronta para entregar hoje, mas não sabem a hora que ele chega, já que só aparece tarde da noite, como aquele famoso e sombrio personagem de Bram Stoker. Pelo sim, pelo não, é melhor a turma usar uns colares de alho…

Compartilhe
  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados