Categorias

Denúncia na Odontologia Municipal

As reclamações dos dentistas da rede pública municipal não são de hoje, seja por descaso e perseguição de seus supervisores ou falta de materiais mínimos para exercer seu ofício. A denúncia que recebi, hoje, através do facebook, diz que os profissionais da classe estão sendo “obrigados a realizar duas funções ao mesmo tempo, sob coação e ameaças”. O denunciante informa que cerca de 70 auxiliares contratados foram mandados embora sob o pretexto de chamar concursados, mas muitos deles sequer fizeram o curso habilitante ainda, por isso não foram convocados. Enquanto isso, os dentistas têm de “se virar nos 30″ para cuidar de crianças sem nenhuma assistente, imagine só a cena. A situação ainda pode piorar, já que os odontólogos correm risco de punição, pois tais ações, nas ditas circunstâncias, contrariam o código de ética da classe.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Disputa pela sucessão no grupo rosáceo: Que comecem os jogos!


Não há, no momento, discussão mais viva nos bastidores da política de habitat rosáceo que a sucessão da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Quais seriam os nomes desta disputa indigesta? E quais deles estão com mais força?

Pelo que se sente e ouve por aí, os mais fortes são: Mauro Silva, líder de governo na Câmara, seguido pelo vice-prefeito e secretário de Saúde Dr. Chicão. Claro que nomes como o do deputado estadual Geraldo Pudim e do secretário de administração Fábio Ribeiro também circulam por ouvidos planície a fora, mas os desconsidero por questões estratégicas, e lhes direi os motivos.
Pudim, eterno fiel escudeiro do casal, vive, graças a um acordo feito entre Garotinho e Picciani, o melhor momento de sua carreira política, ocupando a primeira secretaria da Alerj, cadeira na Mesa Diretora de maior relevância administrativa. Difícil acreditar que o deputado, na situação favorável que se encontra, vá permitir que seu líder lhe atribua, nos “Cabernets” da vida, a alcunha de personificação perfeita de desculpa pela derrota. Pudim perdeu tanto que, além da intimidade com o fracasso, possui fama de pé frio e “ruim de voto”. Mas, como já disse antes, ele segue na disputa, mesmo que capenga, pois ninguém agregaria mais ao discurso de perdedor de Garotinho que o deputado: “Claro que perdemos! Pudim é ruim de voto para &#*$@%”, dirá o ex-governador em suas reuniões. O primeiro secretário da Alerj é fiel, subserviente, mas não é otário.

Fábio Ribeiro, além de não possuir nenhuma expressão política, a não ser pelo fato de ser responsável pelas contratações da Prefeitura (Crê em Deus Pai), não desce bem na “goela difícil” da classe média campista. Ele tem tudo para ser um fiasco na “pedra”, diferente dos nomes considerados mais fortes, que são o de Mauro e, principalmente, Dr. Chicão, que agradam o eleitorado que sempre deu trabalho a Garotinho.

A disputa é complicada, ambos têm atributos favoráveis e desfavoráveis. Ao que parece, Mauro é o favorito internamente e tem trabalhado forte para isso. Afinal, o vereador tem a Comunicação nas mãos – e não é qualquer Comunicação, caro leitor – já que o orçamento da pasta é maior até do que o da Agricultura, que um dia foi mais importante que os royalties no nosso município. Mas Dr. Chicão não fica para trás. Visto por muitos como o “caminho natural” para a sucessão, o pediatra tem como trunfo a sua pequena rejeição, mesmo no comando de uma das pastas mais problemáticas do Executivo, a Saúde.

A “briga” promete. O blog do Bastos, inclusive, já fez uma postagem curiosa sob a postura dos dois possíveis candidatos e sua luta pelo “espaço mais valioso”, baseado na série de sucesso da Netflix, House of Cards. Leia aqui.

Uma coisa é certa: Aposto que, como de costume, Garotinho disse a cada um deles, separadamente, a mesma coisa. “Chegou a sua vez!”

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Dr. Chicão em dia de herói

 

Não é todo dia em que um político aparece na mídia como herói, pelo contrário. A classe política, atualmente, só figura nos jornais nacionais e locais em escândalos como “mensalão”, “lava-jato” e descasos já tão corriqueiros. Mas o Dr. Chicão, que muito antes de ser vice-prefeito e secretário é médico, espontaneamente ajudou um homem estendido no asfalto enquanto sufocava engasgado com sua prótese dentária.

O vice-prefeito avistou a situação de dentro do seu carro, quando chegava para acompanhar ao início do programa Viver Feliz, no bairro Nova Brasília, e imediatamente parou para efetuar o socorro. Dr. Chicão permaneceu com o homem até a chegada dos bombeiros.

Com informações do blog Na Curva do Rio.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Santa Casa: Governo do Estado envia 4 caminhões de medicamentos

IMG-20150327-WA0008

IMG-20150327-WA0009
Para surpresa e felicidade dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Campos, e toda população goitacá, o hospital recebeu, hoje, quatro caminhões de medicamentos do governo do Estado.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

SJB: Transparente até demais!


O Blog do Bastos trouxe numa de suas postagens, aqui, a informação de que o portal da transparência de São João da Barra estaria “congelado” desde o ano passado. E daí? Quem precisa de portal da transparência quando se tem Facebook? A Prefeitura de SJB vem inovando na Comunicação, informação é pelas redes sociais. Até porque, pesquisas apontam que o “Face” é mais lido que jornais, blogs e sites. O próprio prefeito Neco (PMDB) tem se manifestado na web, seja para atacar jornalistas ou adversários políticos, sem nenhum pudor. Então, não se pode reclamar. O governo é transparente até demais!

Há cerca de uma semana, o prefeito ressaltou, em entrevista ao jornal Folha da Manhã, que não será boneco de ninguém, seja da ex-prefeita Carla Machado, Antônio Neves ou Ranulfo Vidigal.

É… Pelo jeito ele será refém dele mesmo. Olhando por esse angulo, ser boneco de alguém não seria assim tão ruim.

Minha curiosidade é a seguinte: Alguém assessora o prefeito? Se sim, quem o deixou usar o Face?

Que pecado!

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Albertinho pede audiência pública para tratar da Santa Casa


O vereador Albertinho (PROS) propôs, ontem, durante sessão da Câmara, uma audiência pública para apurar a atual situação da Santa Casa de Misericórdia de Campos, que sofreu uma intervenção depois de constatados os malfeitos de seu antigo provedor, Benedito Marques. O parlamentar quer saber do promotor Leandro Manhães e do provedor Paulo Cassiano que ações estão sendo colocadas em prática para remediar o reinado de terror de Benedito. A proposta foi aprovada pelos vereadores e uma data será marcada para a audiência.

“Precisamos saber o que vem acontecendo na Santa Casa, o que vem sendo feito para corrigir o passado. A população anda se perguntando o que ela ganhou com essa intervenção. O povo precisa entender melhor o caso”, disse Albertinho.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Rapidinha: Perguntar não ofende

Hoje, nas escadarias da Câmara, uma amiga me perguntou: “Gustavo, Garotinho exonerou Rosinha?”. A pergunta, embora engraçada, é extremamente válida.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Até quando seremos “garotiniados”?

O quanto se pode “errar”? Será que existe um limite? Até que ponto se pode arquear a inquebrável espinha moral da política goitacá, que já caminha bem cambota não é de hoje? Até quando seremos “garotiniados”?

Jaz tão banal a essência da imoralidade por aqui, que assim posso chama-la: essência. Se antes era fedor, hoje não passa de um passeio no mercado, Pelinca ou Tapera, ‘apenas’ um desconforto na alma, uma coceira no âmago. Abraçamos com tanta normalidade este odor podre, nos é tão comum a “sofrência”, que os nossos narizes já se encontram bem mais valentes que os dos “gonçalenses”. Nosso espírito, contudo, nunca foi tão coxo. Afinal, chegaremos a incrível marca de 28 anos deste ciclo maledicente. E este mandato eterno, de um grupo que prova na prática como a democracia pode ser, sim, nada mais que uma ilusão de liberdade, quando o dinheiro é a voz que ecoa com mais protuberância dentro da caverna capitalista que habitamos, revela a fraqueza do senso crítico de um povo que segue buscando um herói para salva-lo daquele que ajudou a construir. Tudo gira em torno de um nome, uma salvação, uma ilusão. A natureza humana parece endossar o desejo insaciável que algumas pessoas têm em tornarem-se reféns de suas próprias criações.

O Garotinho foi também, um dia, este salvador. Grande responsável por romper a barreira ditatorial imposta pelo falecido prefeito Zezé Barbosa, tido por muitos daquela geração como “coronel”, “rei do melado”, que só sabia pintar meio fios e bancos de praça, que levavam o seu nome. E aí está, veja no que deu…

Mais que um nome, uma salvação, Campos precisa de projeto, um que envolva a libertação e independência dos royalties, assim como a valorização da Educação como um todo. Manter seu povo “burro”, com níveis educacionais esdrúxulos, só aprimora o voto imbecil e prolonga a vida dos sanguessugas. Enquanto assim for, teremos votos sendo utilizados como moeda de troca: uma dentadura aqui, uma panela de pressão ali e o clássico “cinquentinha” implantado pelos rosáceos.

Planejamento é a palavra. A planície precisa parar de dar ouvidos a quem diz o que ela gosta de ouvir e começar a prestar a atenção em quem diz o que ela precisa escutar.
Um basta aos coronéis, ditadores, mandatos de 20 anos e malabaristas da democracia. O governo precisa ser popular e participativo, com responsabilidade. Por isso, mais que um nome, precisamos abraçar uma ideia, um conceito.

E então, até quando seremos “garotiniados”?

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Rosinha desmente Garotinho e rechaça licença

“Tem gente torcendo pela minha doença, mas tenho fé em Deus que vou ficar boa. Não vou tirar licença do cargo. Isso é invenção da oposição”, disse a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, ao desmentir, na tarde desta segunda-feira, o próprio marido, Anthony Garotinho, que já havia batido o martelo, aqui.

As coisas não devem estar muito boas lá pela Lapa. O desencontro de informações mostra que o casal não está tão entrosado quanto ao destino da cidade e estado de Saúde da prefeita, que admitiu estar realizando um tratamento, mas negou a licença. “Tanto é mentira que eu estaria impossibilitada de exercer o mandato, que nesta segunda-feira sancionei a Lei do Refis (Programa de Recuperação Fiscal), que possibilita aos contribuintes inadimplentes o parcelamento dos seus débitos com o município”.

Essas questões todas levantam uma dúvida, já que não me lembro do vice-prefeito Chicão assumindo interinamente nem por 10 minutos. Será que há um pé atrás por parte da prefeita, em relação ao seu vice?

Com informações do blog de Leandro Henrique

O Blog do Bastos também noticiou, aqui.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Foto do ano: “O campista sofre, mas se diverte”

Postada na minha linha do tempo, do Face, pelo atento amigo Marcos Paulo Oliveira, a foto abaixo dispensa uma maior explicitação.

SURF NO CAMELÔ

SURF NO CAMELÔ – Foto de Valmir Oliveira

E, para variar, o governo rosáceo se auto isenta de culpa. Culpado mesmo é São Pedro!

Atualizado às 13h:

O fotógrafo responsável pelo flagrante criativo foi Valmir Oliveira, como mostrou em primeira mão o blog Opiniões, aqui.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados