Arquivos

Categorias

Campos pode “ganhar” mais uma cadeira na Câmara Federal

Sandro Cruz e Romário, candidato a senador.


O deputado Alfredo Sirkis está na iminência de perder o mandato na Câmara. Fundador do PV, Sirkis deixou partido no ano passado após divergências, e se filiou ao PSB. O julgamento de cassação entra na pauta já nesta próxima terça feira. Quem pode se dar bem com esta situação é o campista Sandro Cruz (PV), candidato a deputado estadual no pleito que se aproxima, que é o atual suplente.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Juntos e separados?

Reunião que Marcão fez para Chico.


A invasão dos forasteiros em períodos eleitorais não é nenhuma novidade para quem está antenado na política. Mas um duelo em particular chama atenção. Os candidatos a deputado federal Chico Dángelo (PT) e Júlio Lopes (PP) promovem uma disputa acirrada na 249ª, particularmente no Pq. Aurora. Tudo isso porque os candidatos possuem cabos eleitorais de luxo em Campos. O Marcão (PT) já fez reunião para Chico, na Multipeça, com cerca de 400 pessoas. Sexta feira é a vez de Thiago Virgílio, no mesmo lugar, fazer uma reunião para Júlio. O problema é que com Thiago, o junto não é misturado, é separado.

O mais interessante disto tudo é que o líder de Thiago, o candidato a governador Anthony Garotinho, vive “martelando” o Júlio Lopes, que tem como líder o ex-governador Cabral, com críticas. Ele o fez, inclusive, no debate dos candidatos a governador do Estado. E para tornar a situação ainda mais escabrosa, Bruno Dauaire (PR), candidato de Wladimir, fará dobradinha com o homem forte de Cabral, Júlio. Ao que tudo indica, Bruno participará de caminhadas e reuniões com Lopes. Claro, o fato não é novidade, pois o Blog do Bastos já tinha feito tal apontamento, aqui, com o seguinte título: “Bacanal eleitoral tem “dobradinha” de rosáceo com ex-secretário de Cabral”.

Bruno também veste "a camisa"? - Ao lado esquerdo placa de Júlio, à direita placa Bruno.

Quem obviamente não deve estar nada feliz com essa dobradinha é o Garotinho, que aposta na dupla Pudim (PR) e Clarissa (PR). Tanto a Rosinha quanto seu marido têm motivos para ficarem chateados. Afinal, contam com um filho dando apoio para que a filhinha, sua própria irmã, perca espaço na cidade, e pior, para o homem de Pezão e Cabral.

Rebeldia tem limite…

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

2° turno: Disputa eleitoral deve ficar entre passado e presente


Ainda há tempo suficiente para algumas surpresas na eleição governo do Estado, mas o prognóstico deve ser mesmo o já antes mencionado. Com os números que se apresentam nas pesquisas, tanto nas intenções de voto quanto na rejeição dos candidatos, o segundo turno é inevitável. E os dois candidatos mais cacifados para a disputa são o ex-governador Garotinho (PR) e o atual governador Pezão (PMDB).

Embora o deputado tenha a maior rejeição, lidera as pesquisas com certa folga. Além disso, seus votos, assim como sua rejeição, são consolidados. Ou seja, ele não ganha, mas também não perde votos. Pezão, por outro lado, é o candidato que mais cresceu nas pesquisas e conta com o apoio da máquina. São vários prefeitos “remando” para o governador. Dificilmente ele não estará no segundo turno. Aliás, se tem alguém com passaporte carimbado é ele.

A situação de Lindberg é delicada. O petista não emplacou. Isolado, sem o apoio de Dilma e Lula, o Lindinho não recebe afagos nem mesmo do Romário (PSB), senador em sua chapa. Embora se espere um crescimento com a entrada do horário eleitoral, com a TV, onde o senador já mostrou que cresce, esse crescimento pode não ser o suficiente. Lindberg está estagnado nas pesquisas. Situação inversa vive o outro senador na disputa, o Crivella. Largando bem nas pesquisas, Crivella, hoje, é quem mais perdeu pontos percentuais. É o verdadeiro cavalo paraguaio da corrida eleitoral.

Mas, num provável segundo turno, tudo indica que Garotinho fique isolado, sem os apoios dos demais candidatos, que devem seguir Pezão (máquina).

Ainda é cedo para qualquer prognóstico, mas, ao que tudo indica, os números e projeções parecem desenhar um confronto entre passado e presente. O futuro, como sempre, deve ficar em segundo plano.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Cidinha Campos e Janira Rocha trocam acusações no plenário da Alerj

As deputadas Cidinha Campos (PDT) e Janira Rocha (PSOL) travaram um novo round na Alerj, nesta terça-feira (19). As nobres trocaram acusações e insultos no plenário.

Cidinha ficou irritada porque o Código de Ética não foi votado por causa da ausência de grande parte dos parlamentares. Na tribuna, a nobre disse que se tratava de uma manipulação dos deputados para não votar o novo código, “porque não querem a cassação de Janira agora e nem no próximo século”.

A fala desencadeou uma longa discussão entre as duas. Janira questionou a honestidade de Cidinha, a quem chamou de “seu faraó na Casa”.

“Eu não me coloco ao lado de bicheiro. A senhora sabe quem fica ou não fica com o dinheiro. A senhora se olha no espelho”, alfinetou Janira.

Cidinha, por sua vez, leu gravações com falas de Janira e disparou:

“Ela (Janira) disse que roubou para movimentos sociais, mas foi para comprar uma casa de praia no primeiro mandado.

Extra, Extra – Berenice Seara.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Debate: Lindberg e Tarcisio se destacam

O debate serviu para constatarmos o cinismo extraordinário do deputado Garotinho que, quase sempre, ao fazer uma crítica ao governo do Estado, critica por tabela sua esposa Rosinha Garotinho, já que Campos tem os mesmos problemas em níveis ainda mais absurdos. Não é novidade para ninguém a habilidade do ex-governador nos debates, mas o desempenho não foi lá estas coisas, mesmo sem o limite de ter que dizer a verdade.

O desempenho de Pezão foi digno de pena. O governador começou bem, mas se perdeu logo em sua segunda participação. Totalmente dominado pelo nervosismo, Pezão teve brancos, gaguejou e não sabia onde colocar as mãos.

Lindberg foi o destaque do debate. Mostrando que conhece bem a realidade campista, o senador não deixou o péssimo índice de Campos no Ideb passar em branco. “O município de Campos, que é governado pela mulher do Garotinho, recebe mais de 1 bilhão só dos royalties, e consegue ficar em último lugar do Ideb. Se eu fosse o Garotinho teria até vergonha de falar em Educação”.

Tarcisio Motta foi bem, entre os melhores. Com certo domínio de oratória, o socialista careceu de conteúdo. Muitas críticas e pouca proposição. O candidato do PSOL era um verdadeiro franco atirador, criticou todos os seus adversários, mas apresentou poucas alternativas plausíveis.

O senador Crivella foi sonolento, vago e confuso. Alegando experiência em todas as áreas, ele parecia um aposentado frustrado que conta vantagem sobre o que não viveu. Crivella só não foi pior no debate que o governador Pezão.

Atualização: Como não pude receber a confirmação oficial do Ibope, retirei a informação de que o Lindberg teria vencido o debate.

 

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Debate com os candidatos a governador


A eleição se aproxima. Trazendo o quase sempre cômico horário eleitoral e os empolgantes, ou não, debates televisivos. Hoje, às 22h, na Band, ocorrerá o primeiro debate dos candidatos ao governo do Estado Rio. É um bom momento para averiguar e descobrir quem quer discutir propostas e quem quer chutar a canela do adversário. Boa hora para analisar quem são os artistas. Se o discurso é volúvel e coerente. Enfim, para aqueles sem candidato, sem bandeira, é um bom momento, com o perdão do saudosismo, para se permitir conquistar pelo debatedor que mais lhe agrade.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Por Campos, PV pedirá ao TSE adiamento de propaganda eleitoral na TV

O PV pedirá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que adie em três dias o início da propaganda eleitoral gratuita por causa da morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB). De acordo com o calendário eleitoral, as propagandas estão previstas para começar na próxima terça-feira. Com a morte de Campos, o partido tem até dez dias para indicar um novo candidato.

O candidato do PV à Presidência da República, Eduardo Jorge, disse que vai protocolar o pedido ainda nesta quinta-feira. O objetivo, segundo o texto, “é permitir que a coligação que tinha Eduardo Campos à frente possa ter um pouco mais de tempo e tranquilidade para se organizar e adaptar seus programas de divulgação política previstos em lei”.

De acordo com a assessoria de imprensa do TSE, o pedido ainda não foi recebido. Assim que chegar, será distribuído para algum dos ministros. Este poderá decidir individualmente ou optar por enviar a sugestão ao plenário.

Extra – Berenice Seara

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Vereador Marcão: “Onde está o dinheiro da Prefeitura de Campos?”

Arquivo Folha da Manhã


Durante a sessão de hoje, na Câmara de vereadores, o vereador Marcão (PT) usou a tribuna para perguntar onde está o dinheiro da Prefeitura de Campos e ainda cobrou promessas de campanha da prefeita Rosinha Garotinho (PR) que não foram cumpridas, desde a sua primeira eleição, em 2008.

— Onde está o dinheiro da prefeitura de Campos? Temos informações de que funcionários, empresas e até fornecedores do município não têm recebido. Com isso, deixa de circular dinheiro no comércio de Campos, assim como no setor de serviços. A cidade quebra. Então, a pergunta é válida. Onde está este rico orçamento da Prefeitura de Campos? Por falar nisso, e as promessas de campanhas da prefeita Rosinha, da primeira vez que ela concorreu, em 2008? Eu tenho algumas não cumpridas, aqui: Implementação de centro de formação profissional em Guarus. Eu não conheço nenhum centro deste em Guarus. Reformulação educacional que possibilite, em 4 anos, alcançar os melhores índices de avaliação do MEC. Bem, temos o pior ensino fundamental do Estado, e ela prometeu, em 4 anos, isso lá em 2008, que teríamos um dos melhores índices. Prometeu implantação do sistema de educação integral. Aonde tem isso? O maior orçamento da história de Campos. Prometeu erradicar o analfabetismo. Além disso, a implantação, nos primeiros meses de governo, do Restaurante Popular em Guarus e em Goytacazes. Aí eu lhes pergunto: existem restaurantes populares em Guarus e em Goytacazes? Não. Tudo isso com o maior orçamento da história do município. Portanto, não pode faltar dinheiro. Então, deixo a pergunta: Onde está o dinheiro da Prefeitura de Campos? — concluiu o vereador.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Eduardo Campos: pró casamento gay e contra a liberalização da maconha

Candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos participa de sabatina do portal G1 - Reprodução


O candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos (PSB), disse nesta segunda-feira, em sabatina promovida pelo site G1, que é a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, contra a liberalização da maconha e descriminalização do aborto. É também a favor de estabelecer imposto para as grandes fortunas e contra a revisão da lei da Anistia.

Essas questões fizeram parte do “pinga-fogo” a que os jornalistas do G1 submeteram o candidato no último bloco de sabatina, que durou uma hora. Campos disse também que é a favor pela obrigatoriedade do voto e contra a união das polícias civil e militar. É também contra o ensino religioso nas escolas, por entender que religião tem que ser aprendida nas igrejas.

Durante os 45 minutos de duração da entrevista, Eduardo Campos insistiu que a economia precisa mudar, com mais crescimento e menor inflação.

- Felipão fez o 7 a 1 no campo e a Dilma fez o 7 a 1 na economia, com 7% de inflação e 1% de crescimento. Isso precisa mudar, com a inflação voltando ao centro da meta, em 4,5% e depois chegarmos aos 3%, que é uma inflação que outros países da região, como Chile e Colômbia já tem – disse Campos.

Para ele, o PSDB e PT já estiveram no poder nos últimos anos e já fizeram o que podiam ter feito, mas hoje “não compreendem o pais que ajudaram a mudar e por isso nos apresentamos para implantar uma nova pauta para o país”, disse Campos, que foi sabatina pelos jornalistas Tonico Ferreira e Nathália Passarinho, com perguntas feitas por 700 internautas do G1.

Quando lhe foi perguntado qual era a política para desenvolvimento do Nordeste, Campos defendeu o Programa Bolsa-Família.

- O Nordeste tem 28% da população, 13% do PIB brasileiro, mas tem 50% dos pobres deste país. Por isso, o Brasil precisa voltar a crescer para podermos melhorar as condições de vida dessa população. A política do Bolsa-Família foi importante e uma conquista, mas não vamos resolver a situação do Nordeste apenas com o Bolsa-Família. Temos que melhorar a edução para a região, melhorar as condições da hidrovia do São Francisco e não permitir que os juros dos empréstimos do fundo de desenvolvimento para a região sejam mais altos do que os juros cobrados pelo BNDES – disse Campos.

O socialista voltou a dizer que vai reduzir o número de Ministérios para algo como 20 ou 22, mas não disse quais vai reduzir. Hoje são 39 ministérios.

Acompanhe a entrevista na íntegra no site O Globo.

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter

Bruno Faria em: “Rosinha, 1000 curtidas e Gordos”

Bruno Faria em: Rosinha, 1000 curtidas e Gordos

O humorista Bruno Faria, que representou a “Rosinha da beira-valão” no vídeo de sucesso do grupo Três Tigres Tristes, agora faz carreira solo. E, para iniciar bem os trabalhos, Bruno lançou um vídeo de agradecimento pelo o sucesso de sua página do Facebook. Como já era de se esperar, nada politicamente correto e extremamente engraçado. A prefeita Rosinha mais uma vez entrou na dança. Para assistir o vídeo clique na foto acima. Não deixem de assistir. É genial!

 

  • Add to favorites
  • del.icio.us
  • Digg
  • email
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • Live
  • Orkut
  • PDF
  • Print
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • Twitter
Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados