Arquivos

Movimento do aeroporto de Campos foi multiplicado por cinco em dois anos

Foto: Blog do Aeroporto

O Blog do Aeroporto de Campos divulgou aqui a movimentação operacional do Aeroporto Bartolomeu Lisandro no 1º quadrimestre de 2014. De janeiro a abril 50.938 passageiros, em 7.219 aeronaves, voaram através do aeroporto campista. Um crescimento de 31% em relação ao mesmo período de 2013 em número de passageiros e de 22% em aeronaves.

Em relação a 2012 o aumento é de 395% em passageiros, praticamente sendo multiplicado por cinco, e 163% em aeronaves. Campos conta hoje com vôos regulares da Azul para Rio, com dois vôos de ida e dois de volta. Há ainda transporte regular de trabalhadores para as plataformas petrolíferas. Vem crescendo também, mesmo que timidamente, o número de aviões particulares.

Expansão

A VerTV prepara uma ofensiva com agressividade no mercado de TV por assinatura em Campos,. Ela lançará um plano de R$ 49,90 que inclui TV, Internet e telefone.

A TV por assinatura será no pacote básico, a Internet a 2 MBps e a telefonia com ligações ao custo da Oi. O plano será lançado com grande campanha de mídia. A VerTV também prepara sua expansão para São João da Barra.

Deputado federal Paulo Feijó cobra a Azul publicamente no Plenário da Câmara

O deputado federal Paulo Feijó (PR) subiu hoje ao Plenário da Câmara dos Deputados em Brasília e fez um duro discurso cobrando os serviços prestados pelas companhias aéreas, em especial os prestados pela Azul na linha aérea Campos-Rio, cujos problemas vem sendo apontado aqui neste espaço, tendo sido tema de posts recentes aqui e aqui.

Transmito aqui os meus parabéns ao deputado pela defesa dos interesses dos passageiros campistas, que vem sendo desrespeitados pela Azul, através de atrasos, cancelamentos de vôos e overbooking com escolha seletiva, prejudicando compromissos assumidos, acontecendo o mesmo com quem vem de fora prestar serviço na cidade.

Confira abaixo o vídeo do pronunciamento:

Imagem de Amostra do You Tube

Destaco abaixo os principais trechos do pronunciamento apresentado oficialmente à Câmara Federal pelo deputado Paulo Feijó. Maiores informações podem ser obtidas aqui no blog do deputado.

“Senhor Presidente; Senhoras Deputadas; Senhores Deputados; senhoras e senhores aqui presentes; crianças, jovens, senhoras senhores e pessoas com deficiência que me ouvem, veem, e leem pela Rádio e TV Câmara, Internet, redes sociais e, inclusive pela Língua Brasileira de Sinais – Libras, e em particular os ilustres cidadãos do meu Estado, Rio de Janeiro, a quem tenho o orgulho de aqui representar,

Quero ocupar a Tribuna desta insigne Casa de Leis para abordar a necessidade de intervenção imediata nos serviços prestados que vem sendo prestados pelas empresas aéreas do Brasil, em que o temos presenciado é uma completa falta de responsabilidade para com o consumidor brasileiro.

Não é admissível que continuem operando de forma irresponsável algumas companhias que deveriam ser punidas severamente pelo conjunto de dissabores que oferecem aos seus passageiros, e neste momento, gostaria de me reportar ao que vem ocorrendo com a empresa Azul.

Várias são as reclamações contra a Azul, Senhor Presidente, que opera linhas no Município de Campos dos Goytacazes, com aeronaves de médio porte que, em via de regra, são trocadas, deslocadas para outros destinos e que fazem com que as pessoas percam suas passagens.

O que tem ocorrido é um absurdo, com a Azul errando repetidas vezes, para diferentes destinos e partir de diferentes aeroportos, o cálculo da venda de passagens, determinando um tipo de avião específico para fazer um o voo, e quando se depara com uma lista de embarque que não é coincidente com os assentos reservados, apresenta uma solução simples: a empresa decide quem vai embarcar ou não, mesmo com passagem comprada com antecedência.

Isso é uma completa falta de respeito ao consumidor e é preciso que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) tome providências imediatas contra esse tipo de prática. Há relatos diversos de pessoas que perderam reuniões de trabalho, compromissos diversos, por conta da irresponsabilidade do cancelamento de embarques por parte da Azul.

Outra conduta que tem sido repetida pela Azul é a dos atrasos, que tem sido constantes, dos horários de voos, problemas de manutenção com suas aeronaves, entre tantas outras dificuldades que resultam em um atendimento aquém do que estabelece a Anac.

No momento em presenciamos o Brasil se preparar para receber em seus aeroportos turistas do mundo para os jogos da Copa do Mundo, fico a me imaginar qual será a impressão que nosso País passará para o exterior, com aeroportos inconclusos e com serviços que são prestados, por nossas companhias aéreas, que estão fora do padrão de eficiência, de regularidade, de pontualidade, dos grandes destinos internacionais.

Ao concluir este pronunciamento, renovo as cobranças que tenho feito ao longo de meus quatro mandatos como deputado federal para que o Governo Federal atue de forma mais rigorosa no controle da qualidade dos serviços prestados na aviação civil pelas companhias aéreas.

Muito Obrigado!

PAULO FEIJÓ

DEPUTADO FEDERAL

PR/RJ

Azul: pague para voar, reze para decolar (1)

Foto: Blog do Aeroporto

Segue relato deixado hoje no meu Facebook pela jornalista Viviane de Aquino, constando uma péssima e vergonhosa prática da Azul na linha aérea entre Campos e o Rio, trocando o avião por um menor constantemente e até cancelando vôos, de acordo com a sua conveniência, deixando ao relento seus passageiros, que perdem compromissos marcados, tempo, dinheiro, paciência e até a sua dignidade.

Confira:

“Nem tudo é AZUL…
Alguns passageiros rota Rio-Campos nesta manhã de segunda (19), não ficaram nada satisfeitos ao chegar para o check in no Santos Dumont ( como manda o figurino, 1 hora antes do embarque) quando foram comunicados que não iriam embarcar para Campos porque não tinha mais lugar…E o que é pior, esse tipo de situação vem se repetindo..
Um dos passageiros (setenta e poucos anos) que madrugou para ter a tranquilidade da viagem, assim que soube que teria que ir para Macaé, e de lá, de taxi para CAMPOS, respondeu até com muita tranquilidade a moça do balcão: “ minha filha, eu vou nesse voo nem que seja no colo do piloto, porque comprei com antecedência e não paguei barato, entendeu???
Apelando pra lá, apelando pra cá com outros cidadãos, me parece que o número de passageiros é fator determinante no tamanho da aeronave( neste caso a menor) o que é feito sempre de última hora de acordo com os interesses da AZUL em colocar a maior em outras rotas…

OBS: Semana passada foi a vez de uma executiva que não embarcou em Campos, sobrando para ela o ônus do não comparecimento a compromissos no Rio…

Cerca de 20 dias, a AZUL também com os cálculos errados, impediu 7 passageiros de embarcarem Rio – Campos, alegando problemas de peso…
COMO VOAR AZUL E TER UM DIA AZUL, PESSOAL?”

Azul: pague para voar, reze para decolar (2)

Este mesmo problema aconteceu ontem à noite, quando um amigo empresário, que voltava de sua primeira maratona em Porto Alegre, se deparou com o avião menor e foi um dos escolhidos para ficar de fora do vôo, tendo que se deslocar até a Rodoviária Novo Rio, comprar uma passagem e só chegou a Campos às 05h30 da manhã de hoje.

Já quem estava em Porto Alegre e preferiu ir e voltar de carro do Rio pela perigosa BR-101 chegou às 21h00 em Campos. É uma vergonha esta prática da Azul. Que nossos deputados federais, que também dependem da companhia aérea para se deslocar ao seu trabalho em Brasília, reforcem lá e na Anac as denúncias constantes de má prestação de serviço na linha aérea Campos-Rio.

Reese´s aporta no Brasil

A Hershey’s anunciou o lançamento no Brasil da marca de chocolates Reese’s. O produto já havia sido pré-lançado no país no ano passado, com ações em lojas específicas. Ele estará disponível na versão de 42g ao preço sugerido de R$ 2,49 e na miniatura, de 8g, por R$ 0,75. A distribuição será feita em supermercados das regiões Sul e Sudeste.

Reese´s é o chocolate mais vendido nos Estados Unidos. É um chocolate ao leite com recheio de manteiga de amendoim, similar ao chocolate recheado com paçoca produzido no Brasil pela Hershey’s.

Criada por Harry B. Reese há mais de 80 anos em Hershey, Pensilvânia, a marca Reese’s ingressou no portfólio da Hershey’s em 1963, quando a companhia adquiriu a H.B. Reese Candy Company.

Fontes: Meio&Mensagem e Gordelícias

iPhone mais barato do que nos EUA

Foto: Rafael Arbex/Estadão

Foi inaugurado ontem o Terminal 3 no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O principal aeroporto do país finalmente ganhou um terminal em condições próximas de igualdade ao que os passageiros encontram nas principais cidades do mundo. O início, como sempre no Brasil, foi marcado por falhas, erros e obras incompletas, problemas que devem ser sanados ao longo do tempo.

Quem viaja para o exterior, seja para fora do continente ou até pela América do Sul, vê na saída e na chegada o contraste de aeroportos brasileiros como Galeão e Guarulhos, piores do que os de capitais de países vizinhos, donos de economias menores, como o Aeroporto Jorge Chávez, de Lima, no Peru, e o Aeroporto El Dorado, de Bogotá, na Colômbia.

A privatização dos principais aeroportos brasileiros, tirando a sua gestão da ineficiência e corrupção da máquina pública, e melhorias como estas visam recolocar o país nos trilhos em termos de infraestrutura aeroportuária. O Terminal 3 será dedicado a vôos internacionais e iniciou as suas operações com as companhias aéreas Lufthansa, TAP e Swiss. As demais serão transferidas de maneira paulatina.

Outra grande novidade do Terminal 3 (T3) será a área de Duty Free Shop, livre de impostos, que quebrou o monopólio existente em todos os outros aeroportos brasileiros da BRASIF e conta com operações de várias marcas, como Fnac, Gap, Salvatore Ferragamo e Victoria´s Secret. A Fnac promete eletrônicos a preços de mercado dos EUA.

Um iPhone 5S de 16 GB sairá na Fnac do T3 por US$ 649, mesmo preço do site da Apple nos EUA, desbloqueado e sem imposto. A compra poderá ser feita em reais, dólar ou euro. Caso pague em reais, o valor será convertido na cotação do dia e não terá incidência de IOF, saindo mais barato do que nos EUA, já que lá é aplicado sobre a compra o imposto sobre venda.

O imposto sobre venda nos EUA, a sales tax, é uma combinação da taxa cobrada pelo estado e da cobrada pela cidade. Em Nova York, ela é de 8,875%, sendo 4% do estado e 4,475% da cidade. Em Miami, ela é de 7%, sendo 6% do estado da Flórida e 1% da cidade. Em Chicago, é de 9,5%, sendo 6,25% do estado de Illinois e 3,25% da cidade. Em raros estados dos EUA há isenção de taxa.

A Fnac terá preços de mercado dos EUA também para o Playstation. Estes eletrônicos acima de USD 500 estarão disponíveis apenas no Free Shop de embarque para o exterior. O celular comprado pode entrar na cota de um celular para uso pessoal a que todo passageiro tem direito, desde que ele não leve o seu próprio na viagem.

Com as promoções agressivas das companhia aéreas, divulgadas em site como Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis, que oferecem passagens de ida e volta para Buenos Aires por até R$ 400,00, o turista pode pagar a passagem com a diferença do iPhone da Fnac para o mercado brasileiro.

Passageiros que embarcarem nos terminais 1 e 2 do Aeroporto de Guarulhos poderão ter acesso à área de Free Shop do Terminal 3. Apesar dos campistas terem à sua disposição o Aeroporto do Galeão, cada vez mais o Rio perde vôos, obrigando muitos a embarcarem no Rio e conectarem em São Paulo para o exterior, passando obrigatoriamente por Guarulhos.

Esfiha no cartão de crédito

O Habib’s de Campos passou a aceitar o pagamento através de cartão de crédito. Pagar no dinheiro de plástico a crédito era uma demanda antiga dos consumidores da rede de fast-food árabe, mas a franquia vetava a medida em todas as suas lojas.

O veto ocorria devido à sua política agressiva de preços, que traz margens de lucro menores, buscando volume de vendas, o que tornavam inviáveis as altas taxas das operadoras de cartão de crédito.

Em uma renegociação com as operadoras algumas lojas estão obtendo taxas competitivas, como a de Campos, passando a aceitar o cartão de crédito, meio de pagamento preferido de muitos consumidores.

Os melhores restaurantes do mundo

A revista inglesa The Restaurant divulgou a lista The World’s 50 Best Restaurants, com os melhores restaurantes do mundo. O ranking é um dos mais conceituados a nível mundial, contendo os 100 melhores restaurantes, com destaque para os 50 primeiros.

Entre eles continuam somente dois brasileiros: o paulista D.O.M., do chef Alex Atala, que caiu uma posição para o 7º lugar; e o também paulista Maní, da chef Helena Rizzo, que subiu 10 posições e já figura como 36º. Roberta Sudbrack, que estava na lista em 2013, em 80º, deixou o ranking.

Na América do Sul, continua se destacando Lima, no Peru, com 3 restaurantes na lista, sendo dois entre os 20 primeiros. O Central desbancou o Astrid y Gaston, subindo impressionantes 35 posições, ultrapassando-o. Completa os peruanos o Malabar, em 76º. A lista sul-americana finaliza com o Boragó, de Santigo do Chile, em 91º.

Na culinária internacional, a Espanha segue se destacando, com 7 restaurantes entre os 50 primeiros, sendo 3 entre os Top 10. Só a região espanhola do País Basco emplaca 5 entre os 50 primeiros. O dinamarquês Noma retomou a liderança, perdida no ano passado após três anos na ponta. O espanhol El Celler de Can Roca caiu para a segunda posição.

Veja abaixo o ranking completo. Entre parênteses está a variação em posições em relação ao ano anterior, onde positivo significa conquista e melhora, enquanto negativo resulta em perda de posições:

1 Noma, Copenhagen, Dinamarca (+1)
2 El Celler de Can Roca, Girona, Espanha (-1)
3 Osteria Françascana, Modena, Itália (0)
4 Eleven Madison Park, Nova York, EUA (+1)
5 Dinner by Heston Blumenthal, Londres, Reino Unido (+2)
6 Mugaritz, San Sebastián, Espanha (-2)
7 D.O.M., São Paulo, Brasil (-1)
8 Arzak, San Sebastián, Espanha (0)
9 Alinea, Chicago, EUA (+6)
10 The Ledbury, Londres, Reino Unido (+3)
11 Mirazur, Menton, França (+17)
12 Vendôme, Bergisch Gladbach, Alemanha (-2)
13 Nahm, Bangkok, Tailândia (+19)
14 Narisawa, Tóquio, Japão (+6)
15 Central, Lima, Peru (+35)
16 Steirereck, Vienna, Áustria (-7)
17 Gaggan, Bangkok, Tailândia (+49)
18 Astrid y Gastón, Lima, Peru (-4)
19 Fäviken, Järpen, Suécia (+15)
20 Pujol, Cidade do México, México (-3)
21 Le Bernadin, Nova York, EUA (-2)
22 Vila Joya, Albufeira, Portugal (+15)
23 Frantzén/Lindeberg, Estocolmo, Suécia (-11)
24 Amber, Hong Kong, China (+12)
25 L’Arpège, Paris, França (-9)
26 Azurmendi, Larrabetzu, País Basco, Espanha (novo na lista)
27 Le Chateaubriand, Paris, França (-9)
28 Aqua, Wolfsburg, Alemanha (+2)
29 De Librije, Zwolle, Holanda (+28)
30 Per Se, Nova York, EUA (-19)
31 L’Atelier Saint-Germain de Joël Robuchon, Paris, França (-7)
32 Attica, Melbourne, Austrália (-11)
33 Nihonryori RyuGin, Tóquio, Japão (-11)
34 Asador Etxebarri, Atxondo, País Basco, Espanha (+10)
35 Martin Berasategui, Lasarte-Oria, País Basco, Espanha (+29)
36 Maní, São Paulo, Brasil (+10)
37 Restaurant Andre, Cingapura, Cingapura (+1)
38 L’Astrance, Paris, França (-15)
39 Piazza Duomo, Alba, Itália (+2)
40 Daniel, Nova York, EUA (-11)
41 Quique Dacosta, Denia, Espanha (-15)
42 Geranium, Copenhagen, Dinamarca (+3)
43 Schloss Schauenstein, Fürstenau, Suiça (-1)
44 The French Laundry, Yountville, EUA (+3)
45 Hof van Cleve, Kruishoutem, Bélgica (-20)
46 Le Calandre, Rubano, Itália (-19)
47 The Fat Duck, Bray, Reino Unido (-14)
48 The Test Kitchen, Cidade do Cabo, África do Sul (+13)
49 Coi, San Francisco, EUA (+9)
50 Waku Ghin, Cingapura, Cingapura (+18)
51 Combal Zero, Rivoli, Itália (-11)
52 Septime, Paris, França (-3)
53 Restaurant Relae, Copenhagen, Dinamarca (+3)
54 Blue Hill At Stone Barns, Nova York, EUA (+9)
55 St John, Londres, Reino Unido (+16)
56 Le Louis XV, Montecarlo, Mônaco (+40)
57 Tickets, Barcelona, Espanha (+20)
58 Ultraviolet by Paul Pairet, Shangai, China (+2)
59 Biko, Mexico City, México (-28)
60 Quay, Sydney, Austrália (-12)
61 In De Wulf, Dranouter, Bélgica (+11)
62 Manresa, Los Gatos, EUA (-10)
63 Hedone, Londres, Reino Unido (+7)
64 Momofuku Ssäm Bar, Nova York, EUA (+22)
65 Hertog Jan, Bruges, Bélgica (+13)
66 Lung King Heen, Hong Kong, China (+9)
67 8½ Otto e Mezzo Bombana, Hong Kong, China (-28)
68 Nomad, Nova York, EUA (novo na lista)
69 Saison, San Francisco, EUA (novo na lista)
70 Momofuku Ko, Nova York, UA (+23)
71 White Rabbit, Moscou, Rússia (novo na lista)
72 The Tasting Room At Le Quartier Francais, Franschhoek, África do Sul (-19)
73 Bras, Laguiole, França (-4)
74 41 Grados, Barcelona, Espanha (novo na lista)
75 Alain Ducasse au Plaza Athénée, Paris, França (+4)
76 Mr And Mrs Bund, Shanghai, China (-5)
77 Zuma, Dubai, Emirados Árabes (-10)
78 Tim Raue, Berlim, Alemanha (novo na lista)
79 Maaemo, Oslo, Noruega (novo na lista)
80 Restaurant at Meadowood, St. Helena, EUA (novo na lista)
81 La Petit Maison, Dubai, Emirados Árabes (+11)
82 La Grenouillere, La Madelaine Sous Montreuil, França (-28)
83 Die Schwarzwaldstube, Baiersbronn, Alemanha (0)
84 Iggy’s, Cingapura, Cingapura (-19)
85 Caprice, Hong Kong, China (-12)
86 Les Amis, Cingapura (-5)
87 Le Clove Club, Londres, Reino Unido (novo na lista)
88 L´Epicure, Paris, França (novo na lista)
89 Taubenkobel, Schutzen, Áustria (novo na lista)
90 Dal Pescatore, Canneto, Itália (-16)
91 Boragó, Santigo, Chile (novo na lista)
92 Pierre Gagnaire, Paris, França (-41)
93 Marea, Nova York, EUA (novo na lista)
94 Restautante Diverxo, Madri, Espanha (novo na lista)
95 Malabar, Lima, Peru (-19)
96 Landhaus Bacher, Mautern, Áustria (novo na lista)
97 Bo Innovation, Hong Kong, China (-7)
98 Jean Georges, Nova York, EUA (0)
99 Ishikawa, Tóquio, Japão (novo na lista)
100 Jaan, Cingapura, Cingapura (novo na lista)

Deixaram a lista dos 100 melhores do mundo em 2014 (entre parênteses a colocação em 2013):

Oud Sluis, Sluis, Holanda (35)
Mathias Dahlgren, Estocolmo, Suécia (55)
Viajante, Londres, Reino Unido (59)
La Vie, Osnabrück, Alemanha (62)
Chez Dominique, Helsinque, Finlândia (67)
Roberta Sudbrack, Rio De Janeiro, Brasil (80)
Ristorante Cracco, Milão, Itália (82)
Pollen Street Social, Londres, Reino Unido (84)
Tantris, Munique, Alemanha (85)
Hotel de Ville, Crissier, Suiça (88)
Momofuku Seiobo, Sidney, Austrália (89)
Masa, Nova York, EUA (91)
La Maison Troisgros, Roanne, França (94)
Quintessence, Tóquio, Japão (95)
Spondi, Athens, Greece (97)
Le Meurice, Paris, França (99)
Varvary, Moscou, Rússia (100)

Ele voltou, que seja para ficar

ATR-72 em ação no Aeroporto Bartolomeu Lisandro na semana passada - Foto: Blog do Aeroporto

O Blog do Aeroporto informa: a aeronave ATR-72 da Azul, que ficou meses ausente dos vôos entre Campos e Rio, retornou à cidade. Ela tem 21 assentos a mais do que aeronave que vinha sendo utilizada, um ATR-42. A oferta menor de lugares levou os preços de passagens aéreas às alturas, conforme noticiado aqui e aqui. Que os preços voltem a patamares acessíveis agora. Confira mais informações aqui.

Copyright © 2010 - Folha da Manhã - Todos os direitos reservados