Folha Digital Folha Digital
    Publicidade

Publicidade

Institucional

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    PublicidadePublicidade
Economia

Brucelose com controle do Estado

A certificação de “Propriedade Livre de Brucelose”, até o ano passado realizada pelo ministério da Agricultura, passou a ser responsabilidade do serviço estadual de defesa sanitária animal. O status sanitário é um dos fatores que contribuem para a qualidade do produto e atesta a credibilidade do estabelecimento que o beneficia.

No Rio de Janeiro, na avaliação do coordenador estadual de defesa sanitária animal, Virgínio da Silva Junior, com a mudança, o processo de certificação, envolvendo várias etapas de vacinação e exames, ganha agilidade uma vez que os documentos serão analisados na própria coordenadoria.

— As propriedades interessadas na certificação devem possuir médico veterinário habilitado pelo ministério da Agricultura responsável pelos testes de diagnósticos, e formalizar a solicitação no núcleo de Defesa Agropecuária onde a propriedade está cadastrada — informou. A certificação é válida por 12 meses.

A brucelose é uma doença grave causada pela bactéria brucella sp, que ataca bovinos, suínos, equinos, caprinos, ovinos e pode ser transmitida ao homem a partir do contato com animais infectados ou na ingestão de carne, leite e derivados.

A vacinação é obrigatória para todas as bezerras de 3 a 8 meses. Uma única dose da vacina B-19 contra a brucelose protege a fêmea por toda a vida. Os animais vacinados devem ser marcados no lado esquerdo da face com a letra “V” e o número final do ano da vacinação.

A vacina só pode ser adquirida com apresentação de receita emitida por veterinário cadastrado na defesa agropecuária estadual. Esse mesmo profissional pode fazer a declaração de vacinação online, no sistema Siapec, no site da secretaria (www.agricultura.rj.gov.br).

(A.N.)

11/01/2017 11:00
Ainda não há comentários para Brucelose com controle do Estado

Deixe seu comentário

Quantidade máxima de 350 caracteres