Folha Digital Folha Digital
    Publicidade

Publicidade

Institucional

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    PublicidadePublicidade
Economia

Pezão e Meirelles fecham acordo

O governador Luiz Fernando Pezão está otimista em relação ao acordo entre a União e o Rio de Janeiro, que ajudará o Estado a enfrentar a crise fiscal e recuperar sua estabilidade financeira, fechado nesta quarta em Brasília. Segundo ele, o acordo é uma garantia de que o Estado terá uma situação financeira equilibrada no futuro. “Acho que é um avanço extraordinário. O Rio volta a ser considerado um Estado viável e é um Estado que não vai ficar mais só na dependência da produção de petróleo. Poderemos honrar os compromissos, pagar a folha em dia. Isso tudo a gente já consegue dentro desse acordo. Então, para o Rio de Janeiro é uma conquista muito grande”, destaca Pezão.

O acordo será apresentado, até quinta ou sexta-feira da próxima semana, à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não pensa diferente de Pezão em relação ao acordo. “Estamos caminhando de uma maneira muito produtiva e demos um passo importante nos últimos dias. Concluímos agora, em primeiro lugar, que o acordo é viável e que, portanto, teremos condições, sim, de assinar até a semana que vem. Este é um avanço enorme”, afirmou o ministro, após reuniões com o governador e o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, na sede do ministério, em Brasília.

Antes de uma reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, Meirelles disse que os próximos dias serão dedicados ao detalhamento do plano. “O que existe agora é um trabalho conjunto de definição das medidas, de tudo que será necessário, uma definição precisa de números. É um trabalho que precisa ser muito bem feito, de maneira que, de fato, seja um acordo bem-sucedido”, afirmou.

Segundo o ministro, também está em estudo a concessão de novos empréstimos ao Rio de Janeiro, através de instituições financeiras. “O Governo Federal, em si, não vai conceder novos empréstimos, mas é possível que se estruturem operações com entidades financeiras. O Banco do Brasil está participando ativamente das negociações e vai participar, dentro das suas possibilidades, de uma organização financeira que atende a todas as normas prudenciais. Está atuando com toda a responsabilidade, mas, evidentemente, procurando fazer aquilo que é possível”, concluiu Henrique Meirelles.

Rio paga R$ 320 nesta quinta e R$ 2.450 nesta sexta

A secretaria estadual de Fazenda depositou ontem a terceira parcela do calendário de pagamento para os servidores públicos que não receberam os seus vencimentos integrais de novembro do ano passado. O valor da parcela individual será de R$ 320, acima dos R$ 221 previstos inicialmente.

Nesta quinta, será depositada uma quantia individual de R$ 2.450. Esta parcela é uma antecipação da que estava programada para ser depositada amanhã no valor de R$ 1.375. O valor líquido da folha de pagamento de novembro é de R$ 2,1 bilhões. No último dia 5, foi pago R$ 316 e, no dia 6, R$ 1.000.

(A.N.)

11/01/2017 21:33
1 comentário para Pezão e Meirelles fecham acordo
Pedro
12/01/2017 - 09h09

O governo do estado não tem secretaria de Fazenda não?

Deixe seu comentário

Quantidade máxima de 350 caracteres